segunda-feira, 9 de maio de 2016

Teorias e Interpretações: I Follor Rivers - Lykke Li

Resolvi criar no blog uma parte pra falar sobre teorias que crio nesses devaneios da vida, seja sobre o que for, ate p dar uma vida no blog. Ele foi criado inicialmente p falar de musica e bandas femininas mas acabou passando os anos e hj temos muitos blogs assim e fui perdendo a vontade de postar. As vezes bate a inspiração de coisas que não tem nada a ver com nada, mas eu gosto tanto que tinha de dar alguma finalidade, uai.  :)


Pra começar resolvi usar essa teoria sobre a musica da Lykke Li, uma cantora que basicamente eu não ouço e não conheço além dessa musica. Mas numa dessas madrugadas da vida vendo videos com amigos no aleatória no youtube apareceu essa musica e prendeu muito a minha atenção para as cenas do videoclipe em si, como estudante de Filosofia analisei e criei minhas ideias. dei uma pesquisadinha sobre a musica e foi dito o seguinte sobre a musica e que também achei relevante observar aqui pq são boas interpretações do vídeo e musica em si:

"A música fala sobre uma mulher que considera o homem que ela ama como se fosse tudo para ela e por isso ela quer que ele 'seja somente dela' e pra ficar com ele, ela é capaz de segui-lo para qualquer lugar que ele for." ou coisas mais sombrias como "ela seria a morte, pois ele está claramente fugindo dela e ele fica realmente triste quando eles se encontram. Ele está cansado e ele não quer beija-la, e o olhar dela no fim do clipe mostra como é um beijo falso", tbm veem a personagem que traja negro como um vampira sugadora:

"Eu achei este clipe com vários significados... por que falar de amor e estar de preto? e com o rosto coberto ... poderia estar trajada com outra roupa e com outra tonalidade... e no fim, ele fugindo dela e sem falar do olhar dela no final do clipe... achei bem assustador... deve ter algum outro significado este clipe... tenho certeza... achei ela com aparência de vampira ou algo assim... muito estranho..".

Questões de feminismo: "Li também que, como o ator tem traços de aparência do oriente médio, representaria, já que Lykke Li está vestida numa roupa que lembra a burca muçulmana, o atraso masculino por estes repreenderem as mulheres."

Também criei minha teoria sobre e que não é tão diferente das outras mas é meu ponto de vista:

O ambiente que é retratado no video é um lugar frio e de difícil acesso e caminhar. Como se fosse os obstáculos que as pessoas enfrentam ao longo de uma jornada do que elas tanto querem e perseguem.


O personagem masculino segue o caminho dele como se fugisse de alguma coisa ou alguém, isso é retratado pela figura obscura da cantora que inicialmente observa ele de longe. Com o passar ela vai enfrentando a tempestade de neve mas persegue ele constantemente, apesar disso. Ele com aparência cansada e assustada ao longo de todo o video que revela um certo desconforto com a presença dela.

Ela aos pouco se revela com a aparência obstinada do que ela quer e esta perseguindo e ele corre na floresta e pelos obstáculos que vão aparecendo. E ela o persegue mesmo assim, mesmo, sofrendo também com essa perseguição ou ate mais que ele, que é demonstrada quando ela corre descalça.


ela tá se machucando ao perseguir ele, o seu objetivo, mas custe o que custar ela continua. Apesar de todos os problemas que ela ultrapassa ao longo dessa jornada dificil, ela chega num lugar limpo onde vence ele pelo cansaço. A aparência dele não é das mais felizes, ela espera ele cair para finalmente ter ele para ela. E por fim quando se beijam o olhar dela é um olhar de cinismo, ou seja não é algo bom.

acredito que as vezes queremos coisas na vida e usamos vários meio p conseguir e perseguimos aquele objetivo, seja pessoas ou coisas e nem sempre vencemos ganhamos é claro! Mas quando existe uma obsessão ruim você é capaz de perseguir isso e ganhara de uma forma ou de outra, mesmo que isso não esteja de fato ligado a sua felicidade ou a da coisa/pessoa em si que você tanto persegue.


Pode ser que você esteja interferindo no seu caminho  e no caminho dela de forma ruim. O que torna as coisas muito pesadas, ja que existem pessoas que acreditam que por gostarem de alguém devem perseguir elas, seguir ate conseguir, mas isso as tornam pessoas vampiras, obscuras e possessivas que vão vencer o outro no cansaço e muitas vezes quando você não quer mais estar com alguém é enfrentar uma batalha para a manter afastada, porque existem pessoas que simplesmente não sabem lidar com a perda e um novo começo. São presas ao passado.


A forma mais fácil para você pode ser desistir de si para ficar e aceitar essa imposição agressiva e forçada por algum motivo. creio que muitas relação são levas na base do empurração e mesmo as pessoas não estado felizes elas se forçam a isso por algum motivo delas, mas esse nunca sera o caminho de felicidade ou com um bom final.

Acredito que por mais que você ame alguém deve deixar ela trilhar seu próprio caminho e você o seu. Isso ta ligado a felicidade de ambos, ou andam juntos ou cada um seu caminho. Seguir alguém nunca parece um caminho ou destino bom.






E ai qual a interpretação de vcs?


link dos textos usados como base:

http://nadandoemlivros.blogspot.com.br/2013/03/critica-musical-i-follow-rivers-lykke-li.html
 http://ameixacult.blogspot.com.br/2011/05/lykke-li-e-poesia.html

Um comentário:

  1. Adorei a sua interpretação no final! Mas também fiz uma leitura mais "espiritual" e arquetípica... A cantora tem uma pegada meio mística, mas também nesta leitura minha tem algo a ver com obsessão, porém com outra "solução"... Uma perseguição mais interna, na qual a treva ganha forças quando é ignorada ou reprimida, fugir acentua a perseguição... Me lembra um pouco o vídeo da Madonna de Frozen, ela é esta treva que precisa ser amada e compreendida para então se diluir e se entregar... Um pouco da visão taoísta, sobre integração dos opostos... "And I'm wading", tudo é impermanente, inclusive nós com esta luta pra aceitar a impermanência "Why not always?".Mas tudo faz parte de um todo, rio e oceano, um corre pro outro."Be the ocean where I unravel". A emoção desprezada e silenciada, por medo do imprevisível, do mistério ela é impulsiva e selvagem, arquétipos sempre relacionados ao feminino, à bruxa, já a força racional é sempre relacionada ao masculino, são “opostos” que se perseguem e se anseiam, no nosso universo interior e no material que se manifesta a nossa volta, pois um se completa e se dilui com o outro, quando se unem com equilíbrio e amor, gera-se vida assim como ocorre no sexo, do contrário, a perseguição obsessiva se instaura e machuca a ambos como no vídeo-clipe... Visite meu blog www.ronidiniz.com.br/blog

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...